Profissional de gestão hospitalar: qual a importância dessa função na saúde?

6 minutos para ler
Compartilhe -

Você já parou para pensar que os hospitais apresentam características bastante semelhantes às de uma empresa? Para que consigam cumprir com o dever de atender aos pacientes da melhor forma possível, é necessário o alinhamento adequado de seus recursos humanos, materiais e financeiros. Em outras palavras, assim como qualquer negócio carece de um gestor, esse estabelecimento necessita de um profissional de gestão hospitalar.

Para ajudá-lo a entender mais sobre o assunto, — compreendendo o que faz um profissional de gestão hospitalar e como é possível se especializar na área —, preparamos, a seguir, um conteúdo completo. Vamos conferir?

A gestão hospitalar

Como já abordamos, uma hospital, por mais que tenha como objetivo cuidar daqueles acometidos por enfermidades, não deixa de ser uma instituição. Para funcionar com a máxima eficácia e não deixar que nenhum contratempo afete negativamente as suas operações, ele precisa contar com um profissional capacitado e preparado para lidar com demandas específicas.

É importante que isso seja ressaltado, pois, antigamente, quem conduzia a gestão hospitalar era o administrador ou alguém graduado na área da saúde. O primeiro, no entanto, não recebia, em sua formação, os conhecimentos necessários para lidar com as demandas específicas desse campo. Já ao segundo, por sua vez, faltava o know-how das técnicas administrativas.

Assim nasceu a necessidade de um profissional que conseguisse atender ambas as áreas: o gestor hospitalar. É ele o responsável por gerenciar, com eficiência, a complexidade das atividades desenvolvidas nas instituições de saúde, sendo também um agente multiplicador e capaz de resolver questões que envolvem relações humanas, materiais, financeiras e tecnológicas.

Importância de um profissional especializado na área

São vários os aspectos a serem administrados para que um hospital funcione. Imagine: há o quadro de funcionários (médicos, enfermeiros, auxiliares, profissionais da limpeza, nutricionistas, cozinheiros, entre muitos outros), o suprimento de materiais descartáveis, a manutenção dos equipamentos básicos e especiais, a viabilidade dos procedimentos, o relacionamento com fornecedores. Todos eles precisam ser geridos com atenção, de modo a não comprometer os cuidados com os pacientes.

Por isso o trabalho do gestor hospitalar é indispensável. Em suas mãos, está a responsabilidade de coordenar, delegar e analisar as tarefas que acontecem dentro de um hospital (ou clínica, centro de saúde, laboratório, ambulatório, casas de repouso, entre outros estabelecimentos do tipo), cuidando de aspectos que vão desde a tomada de decisões referentes aos recursos financeiros até a satisfação dos pacientes.

De modo geral, suas funções se baseiam nos seguintes pilares:

  • gestão de processos, pessoas e recursos;
  • controle de gastos (referentes à logística, à estrutura física, à aquisição e à manutenção de materiais e equipamentos, por exemplo);
  • supervisão de convênios e contratos.

Podemos, assim, afirmar que ele entende de tudo um pouco. Tem conhecimentos sobre as rotinas de saúde, sabe lidar com as suas demandas e, além disso, também apresenta noções importantes de administração, contabilidade e marketing. O interessante é que essa pluralidade de conhecimentos é adquirida, justamente, em uma especialização em gestão hospitalar.

Como se especializar em gestão hospitalar?

A melhor maneira de se preparar para atuar como gestor hospitalar e trilhar uma carreira de sucesso é cursando uma especialização na área, como pós-graduações e MBAs, — que correspondem a cursos lato sensu voltados para o aprimoramento de conhecimentos administrativos, permitindo ao profissional uma visão aprofundada dos processos corporativos.

Durante a formação, o aluno não só terá acesso aos conhecimentos necessários para exercer a função de gestor hospitalar, como também desenvolverá habilidades e competências imprescindíveis a esse cargo, como: visão sistêmica, proatividade, empatia e boa comunicação. A seguir, listamos duas opções de formação voltadas justamente para esse campo. Confira!

MBA em Gestão de Organizações de Saúde, Hospitais e Clínicas

Com a duração de 480 horas/aula, o MBA em Gestão de Organizações de Saúde, Hospitais e Clínicas tem como intuito promover e estimular novas estratégias referentes à gestão hospitalar, visando sempre o aprimoramento de processos operacionais, jurídicos, administrativos, de marketing, entre outros.

Para isso, compõem a carga horária do curso disciplinas como:

  • Aspectos Jurídicos em Saúde;
  • Contabilidade Gerencial e Gestão de Custos em Saúde;
  • Empreendedorismo em Saúde;
  • Gestão da Logística Aplicada à Saúde;
  • Gestão do Marketing de Serviços de Saúde;
  • Gestão Financeira;
  • Gestão Trabalhista e Tributária;
  • Plano de Negócios em Saúde, entre outras.

MBA em Auditoria e Qualidade de Sistemas em Saúde

A crescente evolução das tecnologias em saúde e o aumento da demanda de profissionais mais preparados no setor de gestão hospitalar deram origem ao MBA em Auditoria e Qualidade de Sistemas em Saúde, que visa capacitar gestores com perfil dinâmico, aptos também a realizar auditorias nos procedimentos de saúde, verificando a legalidade de seus atos e preservando, sobretudo, a segurança do paciente.

Trata-se de uma formação bastante importante, considerando que, paralelo às mudanças tecnológicas, o Ministério da Saúde estabeleceu critérios para a implementação de processos de auditoria. Eles visam preservar a qualidade dos procedimentos assistenciais, com a implementação obrigatória de sistemas de gestão da qualidade e adoção de programas de certificação que permitam um melhor gerenciamento de riscos.

Na grade curricular dessa formação, que tem a duração de 504 horas/aula, estão incluídas disciplinas como:

  • Contexto da Saúde no Brasil e Desenvolvimento de Projetos na Saúde;
  • Ferramentas de Gestão da Qualidade;
  • Auditoria em Contas Hospitalares;
  • Auditoria em Processos de Enfermagem;
  • Segurança do Paciente;
  • Gerenciamento e Auditoria na Assistência de Grandes Riscos;
  • Auditoria dos Processos de Hotelaria e Facility Managements em Sistemas de Saúde;
  • Auditoria Sistemas da Qualidade da Saúde e a Acreditação;
  • Auditoria dos Processos Farmacêuticos, entre outras.

Viu só como a gestão hospitalar é um campo promissor? Lembre-se, no entanto, de que atuar na área da saúde exige do profissional bastante responsabilidade — afinal, mesmo que indiretamente, ele está ligado ao trato para com a vida humana. Sendo assim, se especializar e buscar conhecimento são atitudes imprescindíveis tanto para se destacar no mercado e conquistar boas posições, quanto para cuidar da sociedade.

Gostou do conteúdo? Então, aproveite que está aqui e curta agora mesmo as páginas da Dalmass nas redes sociais. Assim, você continua sempre por dentro de nossas novidades e de mais artigos como este — estamos no Facebook, Instagram e LinkedIn!

Posts relacionados

Deixe uma resposta